Confira: As 5 vantagens de viver ou visitar Lisboa

 

Foi em Lisboa onde passei uma boa parte da minha vida, Tive o privilégio de ter morado nesta linda capital por 16 anos.

cheguei nesta cidade quando tinha apenas 9 anos de idade, por ser bastante novo, rapidamente me adaptei ao dia a dia português sem perder a minha origem e essência, graças também a forte presença da comunidade brasileira em Portugal ( 25,3% da população estrangeira neste pais).

Enquanto menor sempre tive Portugal como casa, graças a escola onde estudei pude conhecer bem a sua história,  monumentos, arquitectura.Ganhei um fascínio enorme pelos grandiosos feitos do povo português pelo mundo.

Mas tudo isto  parece ter sido esquecido pelo resto do mundo inclusivamente pelos portugueses , por hoje em dia ser um pais com graves problemas em sua economia.  Dando sempre a impressão a alguns portugueses que “a galinha do vizinho é sempre melhor que a minha” .

O que na minha opinião é completamente falso, existem vantagens em morar neste pais e na capital que muito dificilmente, sera possível de encontrar em qualquer outro pais da Europa. é desta forma que inicio esta blogagem, convidado e motivando todos aqueles que pensam em visitar ou morar na capital portuguesa.

Confira então:  As 5 vantagens de viver ou visitar Lisboa.

Lisboa certamente é das cidades mais baratas europeias, onde se é possível poder provar do bom e do melhor que esta cidade tem para oferecer sem necessidades de grandes sacrifícios económicos .

1. Alimentação

Começando pelo “Pequeno Almoço” (café da manhã), a refeição mais importante do dia, em passeio pelo um dos pontos mais tradicionais e turísticos  de Lisboa chamado  Baixa-Chiado”, é possível encontrar bastantes, padarias Boas e baratas tal como: low cost.come, Sacolinha mas a que para mim  mais se destaca é  a chamada: A Padaria Portuguesa.

 

Localizada perto da praça Luis de Camões. Com menus bastante baratos que começam por 2.50 euros(10 reais), e uma vasta montra  e um atendimento super rápido e simpatizante,  sendo possível provar os melhores bolos,sobremesas,pães etc presentes na pastelaria portuguesa. (Algo de se apaixonar)

Almoço
Marisco, bacalhau a braz, bacalhau com natas, arroz de polvo, sardinhas assadas.
Carne de porco a alentejana, cozido a Portuguesa, Leitão a Bairrada, cozido a portuguesa.
São alguns dos pontos mais fortes da gastronomia portuguesa.
Tudo isto um preço médio entre 5 euros (19.88 reais)  a 15 euros(59 reais) por pessoa.
Neste caso o que posso aconselhar é quanto maior for o aspecto familiar ,caseiro e escondido do restaurante, melhor será ! A zona do Cais Sodré é famosa por ter este tipo de restaurantes.
Para melhor vos guiar quanto este assunto, através deste link poderá encontrar os melhores restaurantes e suas respectivas avaliações.
https://www.tripadvisor.com.br/Restaurants-g189158-Lisbon_Lisbon_District_Central_Portugal.html.

 

Lanche

Todos nós já ouvimos falar dos famosos Pastéis de Nata ou pastéis de Belém.
Qual a diferença?
A história de ambos, começou em 1837 pelas mãos dos clérigos do Mosteiro dos Jerónimos, verdadeiros mestres de cozinha.
Desde essa altura os pastéis de nata saídos do forno tornaram-se num lanche obrigatório para quem visitava a região e ficaram assim conhecidos por Pastéis de Belém.
Por muitas histórias e lendas que existam para diferenciar os dois, e apesar da sua aparência bastante idêntica. O que diferencia um do outro, é realmente o mistério de sua receita defendido por clérigos e pela sua localização.
É por este sabor a sigilo e autenticidade que vos aconselho a visitarem Belém (primeira imagem do post).

Jantar

A primeira coisa que vem na cabeça, é casas de Fado e bairro alto. É o que rima com jantar em Lisboa. Os preços são muitos semelhantes ao do almoço. E a vista da zona dos Miradouros são de se apaixonar, digna de um pedido de um casamento. 😉

2. Transportes

A pé ou utilizando algum transporte, deslocar a um ponto a outro da cidade é relativamente fácil, comparado com qualquer grande cidade brasileira.
Além de ser barato, é possível aceder a todas as zonas turísticas em Lisboa utilizando apenas o metro.
Que por norma custa cerca de 1.40 euros (5.50 reais) que se inclui também a essa tarifa o autocarro (ónibus), durante 1 hora a partir do momento validado na máquina.
O eléctrico, tipo de transporte público mais tradicional em Lisboa custa cerca 2,85 euros(11.30 reais). Que chega a todas as ruas mais estreitas turísticas: Mosteiros, miradouros, etc locais onde o metro não chega.
Se por a caso preferir um transporte mais confortável, por exemplo ir de táxi do aeroporto ao centro da cidade custa apenas de 10 euros. Sendo ainda mais baixo utilizando uma aplicação como Uber.
Para mais informações sobre locais a visitar clique no link.
https://www.guiadacidade.pt/pt/pois/m/11

3. Monumentos

Todas as ruas enfeitadas com a calçada Portuguesa, a azulejaria portuguesa presente em quase todas as igrejas, palácios e espaços públicos.
Imensos Miradouros com vista ao rio Tejo e o resto da cidade.
Mosteiro dos Jerónimos, Castelo de São Jorge, Palácio da Pena, torre de Belém, Elevador de Santa Justa, Padrão dos Descobrimentos, Aqueduto das águas Livres, Centro Cultural de Belém.
São algumas das coisas que Lisboa tem mais de precioso. Que deixa um gosto de curiosidade, com bastante vontade de conhecer esta cidade ao pormenor.

4. Temperatura

Portugal com certeza é o país, com uma das melhores temperaturas na Europa muito mais quente que a maioria, sendo a sua única desvantagem ser um pouco mais húmido devido a presença do Oceano Atlântico.
A melhor época para se visitar a capital é de Maio a Setembro, Capital que possui temperaturas bastante agradáveis e amenas nas estações de Primavera, Verão, Outono (Abril a Outubro/Novembro) oscila entre os 15° e 30°C.
O seu inverno também bastante suave, com temperaturas a oscilar os 5° a 14°C com precipitação abundante de Novembro a Março.

5. Pessoas


Os portugueses são bastante educados, disciplinados e acolhedores, que gostam  imenso de agradar e ajudar ao próximo.
São bastantes sociaveis, mas quanto as suas vidas pessoais ao contrário do Brasileiro, difícil é ter uma conversa mais aberta, tem que se dar algum tempo até que eles sintam confortáveis o suficiente para se abrirem contigo. O que por vezes não acontece.
Ainda assim creio que o povo brasileiro, tem muito o que aprender com o povo português, a sua disciplina e empenho ao trabalho e respeito ao próximo. É algo que na viagem de volta, podemos trazer de lição connosco.

Boa VIAGEMMMMMM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

 

Viajando e crescendo (por esta mesma ordem)

Escrevo este texto para mim mesmo, paradoxalmente com esperanças de encontrar pessoas que se identifiquem ou que ajude a servir de lição em não cometer os mesmo erros que cometi.

image

Hoje faz 9 meses que me mudei para França, por levar antes uma vida bastante agitada, com pouco tempo para tudo inclusive para mim mesmo, necessitava de um lugar onde pudesse me acalmar e refletir sobre toda a minha vida, era imaginável que França seria este lugar.
Neste pouco tempo que tenho aqui estado pude aprender bastantes coisas sobre mim no qual nunca pude imaginar.
Uma destas coisas talvez a mais importante que aprendi, foi sobre a importância em se estar só.
Quando falo só, não excluo o relacionamento que tenho pois para min ELA representa uma extensão de mim mesmo. Mas me refiro a toda consciência corporal e espiritual que ganhei enquanto estive sozinho.
Sempre fui uma pessoa bastante impaciente, ansiosa que procurava mostrar uma imagem mais dura ao mundo, me preucupando por demasia com aquilo que as pessoas pensavam ou diziam sobre mim. Punha sempre os meus interesses a frente, mas me moldava bastante com as opiniões das pessoas que me rodeavam.
Ouvir pessoas a nossa volta é sempre bom, mas quando
Isso vira uma dependência sem você se aperceber você se perde.
Especialmente as opiniões negativas, facilmente perdia minha auto-confiança pelos comentários negativos que ouvia, para quem me via e ouvia parecia arrogante , extra confiante incapaz de aceitar uma opinião, mas na realidade após ter ouvido estes comentários me rebatia bastante mentalmente.
Era capaz de passar dias em baixo guardando roncor pelas pessoas me perguntado “sera que ele/ela tem mesmo razão?”.

Uma das minhas maiores vitórias de 2016 é talvez ter finalmente acabado com esse ciclo, ter vindo para França foi uma boa decisão,
embora sinta saudades da maior parte das pessoas que me rodeavam no dia a dia.

“Ser adulto é estar sozinho” Jean Rostand

Ainda estou numa luta diária procurando cada dia mais ser completo como ser humano e adulto , nestes últimos 9 meses aprendi a me conhecer através do estar só.
Aprendi a falar comigo outra vez, me questionando sobre quem sou, como estou fisicamente, o que posso fazer para melhorar meu corpo e meu conhecimento , como recuperar a minha auto-confiança, qual o meu objectivo enquanto ser humano e aonde quero chegar.
Aprendi a enfrentar a minha ansiedade e meu rancor e questionar a minha falta de confiança, confesso que os primeiros meses não foram fáceis.
Mais aqui estou em pé outra vez, mais maduro e pronto para aquilo que minha vida tem para oferecer.


Confira 5 maneiras mais Baratas de viajar em França

Uma das grandes necessidades de quem ama competir com dança é o Viajar, pois é através das viagens que nos enriquecemos tanto em nível de dança como em experiências.

Corrigindo não é só quem ama dançar, o ser humano em si ama explorar e se enriquecer com experiências únicas.

Por morar já algum tempo em França, possuir pouco capital mas muita vontade de explorar, pude descobrir e aprender como viajar sem a necessidade de um grande orçamento.

Deixo-vos então com: As 5 maneiras mais baratas de viajar em frança.

 

 

1.Trem

A Ouigo uma empresa Low-Cost relativamente nova em França, possui preços bastante baixos,  em que se você procurar, com alguma sorte e  antecedência você vai encontrar passagens desde 10 euros.
Neste momento estou morando em Lyon,  mas todos os meses vou e volto de  Paris por apenas 20 euros (O que representa 10 euros ida, 2h 20 de duração e 400km de percurso , os mesmos valores para volta) O que é bastante barato comparado com a maior parte das viagens da SNFC ( empresa líder de mercado dos trens por aqui). A única desvantagem desse serviço é ainda não existir em muitas cidades.

2. Ónibus

Com certeza se formos comparar em termos gerais, ónibus é o tipo de transporte mais barato em França, não só em França acho que em todo mundo, mas o que me chama mais atenção é empresas como a Megabus onde se é possível por vezes viajar mais de 500 km por apenas 2.50 euros.Embora quase todas as empresas tentam proporcionar o máximo de conforto possível ao cliente com Wifi, aquecimento, toilet, etc. Não da para negar que é muito chato, ficar 8 horas de viagem em cima de uma cadeira.Felizmente algumas destas empresas fazem serviço nocturno, o que facilita bastante as viagens.

3.avião

Definitivamente a forma mais rápida de se deslocar a qualquer ponto em França, Companhias como  Vueling, Easyjet, Ryanair, ou sites como www.vol-pas-cher.govoyages.com/‎ , sejour.lastminute.com/vol.html e alguma antecedência na procura, podem ajudar bastante a encontrar passagens por preços bastante baixos (a partir dos 25 euros). é também a forma mais cara de viajar dentro de França, Pouco pratica na minha opinião.Chega ser mais barato viajar para fora de França através destas empresas e sites do que propriamente nacionalmente.

4.Carona

Blablacar é o site ideal para quem procura este tipo de transporte, preços medianos mas fixo indicado para viagens de emergência, bastante rápido. Existe sempre pessoas que vão na mesma direcção que você. Na minha opinião pouco indicado a pessoas que precisam mais de sua privacidade como eu, o desconforto de ser bastante tímido (rsrs).

5.Uber

Vamos imaginar você esta em Paris e precisa chegar rapidamente a outro local dentro da cidade? qual seria a melhor opção? apresento-vos o Uber caso não conheçam , onde os motoristas são cordiais, atenciosos e a experiência de viagem é excelente, incluindo mimos como o oferecimento de água e balinhas durante a viagem. Os preços são sempre certos uma boa alternativa ao taxi, sendo que muito antes de você fazer a viagem você já sabe quanto vai pagar, tudo que precisa é de ter a aplicação instalada com os seus dados e usufruir deste conforto, ao mesmo tempo que passeia por Paris.


 

 

Indo para França?o que você precisa saber sobre documentação e aonde ir

Eiffel Tower - Paris - France (by Brad Hammonds)

Eiffel Tower – Paris – France (by Brad Hammonds)

Para todos os dançarinos brasileiros que vem pela primeira vez visitar França, fazer algum tipo de competição, residência artística, turismo,formação, e procura conselhos sobre escolas de dança,  festas e eventos de dança relacionados a a cultura Hip Hop.

Sejam bem vindos você esta no local certo!!!

 

Alguns dados básicos e importantes de se ter em conta (estilo Wikipédia), muito antes de começar-mos a falar sobre dança (“… o de César”)

                                 França


Lema: Liberté, Égalité, Fraternité
(Francês: “Liberdade, Igualdade, Fraternidade”)

Capital: Paris
População: 65 milhões
Língua Oficial: Francês (dificilmente o francês fala bem  inglês, mas com a galera que dança,sobretudo com a galera de Paris, facilmente  você vai achar quem fale bem inglês ou espanhol)
Fuso horário: UTC -4 ( Passam para cinco horas em horário de verão
europeu a diferença)
Código telefónico internacional: +33 (sempre que algum número de celular francês começe pelo zero e precisar fazer alguma chamada em território francês , elimine o zero
e adicione o +33)

                              Chegando em terras francesas:

Dúvidas frequentes:

É preciso visto para viajar para frança?

Então, a França faz parte do Espaço Schengen,  isso quer dizer que você pode permanecer até 90 dias, sem a necessidade de visto, mas com a obrigatoriedade de ter o passaporte com a validade minima de 6 meses e um seguro de viagem.
Mais infos: http://www.seuseguroviagem.com/tratado-de-schengen-ou-acordo-de-schengen-voce-sabe-o-que-e/

Como obter um seguro para minha viagem?

Agências de viagens e companhias oferecem o serviço. Você pode verificar se o seu banco (dependendo do cartão de crédito) pode oferecer o seguro gratuitamente para você.

Queria aproveitar a minha ida a França, para fazer uma mini tourné e visitar ou participar em eventos em países ao lado de França, é possivel?

Sim, é essa a função do tratado de Schengen, existem 26  países  ligados a este tratado que facilita a deslocação entre eles, O turista brasileiro pode ficar até 90 dias circulando pela zona Schengen sem a necessidade de um visto.
Mais informações sobre o tratado:
http://http://www.seuseguroviagem.com/tratado-de-schengen-ou-acordo-de-schengen-voce-sabe-o-que-e/

Vou ter problemas com a imigração?

Muito provavelmente  não, você não ira ter problemas com a imigração, mas não me posso esquecer de dizer que se existe um país que represente a burocracia mundial, com certeza este país é a França.
Por tanto Tente ser o mais organizado possível antes de fazer a sua viagem, cópia reservas de hotéis, quantia de dinheiro para viagem, cartão de crédito, enfim esteja preparado se caso for necessário de conferirem os seus documentos de viagem.

Quais são os valores das taxas para sair do aeroporto?

Pois é meu amigo a não ser que, você tenha algum amigo ou familiar que te possa buscar no aeroporto, você terá que sair do aeroporto de transportes públicos.
As taxas não variam muito e nem são valores bastante altos , mas é algo para se ter em conta em suas economias para sua viagem.
Do aeroporto Charles de Gaulle ao centro de Paris são: 11 euros de metrô (43.98 Reais).
Do aeroporto Orly ao centro de Paris são: 10.50 euros de metrô (41.98).

(Aproveitando o tema…)

                                        Transportes públicos em Paris

image

Transportes públicos em Paris, podem sair muito caro se você não planificar bem os seus percursos.
Uma das  grandes  vantagens é que se você ficar na zona dita Paris, os tickets T++ custam 1.80 euros cerca de 7.20 reais tendo a vantagem de durante 1h e meia poder usufruir de trem, metrô e ónibus com o mesmo ticket.
Uma das coisas que aconselho, para quem morar nestas zonas é comprar 1 carnet com 10 tickets, que fica ainda mais barato, 1.40 por ticket, 14 euros o total (55.97 reais).
Quanto aos que moram ao redor de Paris, ai que os preços   realmente variam, podendo alcançar de 5 euros até 25 euros apenas com tickets de ida e volta diários, para esse casos aconselho comprarem o Mobilis que dependendo da área  em questão o seu preço varia mas é um ticket que funciona por 24 horas, e que permite você utilizar diversos tipos de transporte.
Consultem mais informações através deste site:
http://www.viajenaviagem.com/2012/07/paris-comparacao-passes-transporte

A própria Biblia ja dizia “pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus.”
Encerremos este tema e passemos então as coisas que realmente nos interessa falar neste blog. 😅

Anualmente existem cerca de 208 eventos relacionados com danças urbanas (contando com cyphers, batalhas, competições coreográficas,convenções e master classes) em toda a França.

Isso dá cerca de 8 eventos por semana, não esquecendo que a maior parte dos eventos acontecem sempre em um final de semana, (ex: 4 sábado, 4 domingo).

Quando se trata de eventos de grandes eventos ( ex: Battle of the year, Juste Debout), é  bem capaz de uma semana antes  até o dia do evento, existirem vários eventos colados um nos outros ou acontecendo ao mesmo tempo  e inúmeras after partys.

Enfim independente  da época do ano que você estiver em França, Vai existir sempre eventos acontecendo e coisas interessantes para você fazer com a dança. cabe só a voce  escolher bem o que quer fazer.

Existe um site e aplicação bastante bom, chamado Dancedeets que te ajuda a achar todos os eventos que estão acontecendo e que vão acontecer em frança e em todo mundo. deixo aqui o link caso precisem http://www.dancedeets.com/.

Alguns dos maiores eventos de dança em frança:

* Battle of the Year


Uma das maiores batalhas de Bboying e Bgirling do mundo, criada em 1990 por Thomas Hergenröther e seu grupo, a sua qualificação é feita  de forma coreográfica em que só os grupos com melhores pontuações passam as seguintes fases. Com diversas categorias é certamente um dos eventos mais respeitados da cultura Hip Hop mundial.

* Juste Debout


Criado por Bruce Ykanji tendo a sua primeira edição oficial em 2002, é a maior competição de danças Top Styles (debout) e a mais conhecida em todo o mundo.
O evento consiste em  batalhas 2 vs 2  de vários estilos específicos ,onde a dupla de bailarinos participante durante 1 minuto por ronda , tentam vencer o seus adversários utilizando pequenos segmentos coreográficos e improvisação dentro da categoria escolhida.

* Chelles Battle Pro


Evento Criado e organizado em Chelles desde 2001, é um evento com duas categorias: bboys e bgirls menores de 12 anos, e categoria livre com bboys de todo mundo que ganharam as qualificações em seus países de origem, ou foram convidados.
Chelles Battle Pro é uma batalha onde qualquer seleccionado tem a honra de representar a elite, do Breakdance mundial.

* Vertifight


O maior evento mundial representativo da dança Electro, antes conhecida como “Tektonik”. Evento que organiza qualificações em diversos pontos do mundo mas que tem a sua final no país de origem dos seus organizadores  Youval, Hagson e Steady,  frança.

 
* I Love This Dance All stars weekend


Evento que promove batalhas 1 vs 1 entre os melhores bailarinos da actualidade ,em um conceito bastante distinto:
Cada bailarino tem a chance de escolher a música que deseja dançar,sendo que na primeira ronda estes tem que dançar as musicas de seus adversarios, e a segunda tem que dançar sobre a sua propria música.

* Illest International Battle


Criado em 2013 por Grichka e seu grupo os Madroots, é talvez o maior evento de KRUMP no mundo, tendo como júri os próprios criadores do estilo (Tight Eyez e Big Mijo) , e contando com a participação de mais 300 krumpers de todo mundo, e diversas categorias.

                       

                                  Locais para formação

Existem diversas escolas de dança em Paris de diferentes tipos, algumas com aulas regulares de público aberto, que basicamente você paga uma mensalidade e frequenta 1 aula por semana ou várias aulas por semana, sempre numa hora pós laboral.
Outras em que você paga anualmente, e tem uma formação intensiva com um objectivo mais dirigido a competição ou profissional.
Vou tentar falar das escolas mais conhecidas pelo público e que já tive a oportunidade de visitar.

LAX dance Studios: https://laxstudio.fr

LAX Studio – Visite virtuelle from LAX STUDIO on Vimeo.

É uma escola de aulas regulares de público aberto, possui várias disciplinas todas elas dentro dos estilos urbanos, e que ganhou bastante notoriedade, pela qualidade coreográfica de seus professores.

Juste Debout school: http://www.juste-debout-school.com


É uma escola que possui os dois regimes, tanto para dar formação profissional aos seus alunos, como uma escola de dança que trabalha para um publico mais amplo em horário pós laboral.

Existem outras escolas que não tive ainda a oportunidade de visitar mas não devo esquecer de  as referir:  escola Kim Kane -Tony Maskot, Paris dance school, Flow Dance Academy e Studio Bleu.
Que são escolas de alto nivel, bastante bem faladas por Paris, que valem a pena a visita.
Se você procurar alguma dessas escolas com o objectivo de formação mais intensiva para se diplomar, embora não seja muito barato a formação custa algo a volta dos 3 mil euros por ano cerca de quase 12 mil reais .
Ou se pretender fazer apenas umas aulas durante a sua semana de visita (o que deve ser mais certo) fica em torno de 15 a 20 euros por  aula cerca de 59 a 70 reais.
Não desvalorizando o valor de uma formação em França como todos poderam observar trata-se de valores altíssimos, querendo ou não hoje em dia, para quem precisa de um diploma em dança é perfeito, mas não a mais viável, para quem não possui condições.
Ainda assim não desespere, existe mais soluções de formação em França , muito além dos estúdios de dança que oferecem formação de luxo a preços de luxo.
Em frança chama-se 104. É um espaço cutural aberto a todos, que abre todos os dias as 12 da tarde e fecha as 18, gratuito.


Lá você vai poder encontrar, vários dançarinos como você que procuram a evolução e encontram através da magnífica partilha que existe neste local.

Reflexões de um eterno imigrante

Todo ser humano durante sua vida, procura sempre um ombro amigo aonde se apoiar, se motivar ou apenas para desabafar.

Este é o meu primeiro blog e a primeira vez que deixo reflexões de minha vida de uma forma escrita, é uma instropectiva e uma procura de min mesmo, tentando encontrar-me como indivíduo  com a esperança de me direcionar a um novo caminho.

Quase propositamente quero deixar os meus problemas diários e  inseguranças expostas a este mundo tão vasto, pois sei ou tenho esperanças em encontrar (sem desejar mal para ninguém) pessoas tão inseguras como eu e que procuram esse alguem para se identificarem.

A  primeira questão que ponho a mim mesmo é :

Quem sou eu?

Se esta questão fosse de alguém que nunca antes me relacionei responderia: Me chamo Douglas Silva, Brasileiro, Nascido em Minas Gerais, morei 16 anos em Portugal e me mudei para frança nos ultimos 7 meses, trabalho com dança e dentro de pouco tempo pretendo me casar.

De um ponto de vista  exterior, é a forma mais básica e menos egocêntrica de se apresentar possível, que me permite  contrapor com a mesma pergunta, sem que a pessoa me  fique ouvindo por muito tempo sendo egocêntrico.

Mas que na realidade tudo o que queria responder é:

Me chamo Douglas Joviano Monteiro da Silva, Brasileiro mas que gostaria ter mais do que um passaporte de forma a facilitar a sua vida em Portugal onde viveu durante 16 anos, e que agora procura em frança uma fuga dos seus problemas de documentação e dinheiro, e de se encontrar artisticamente dentro da dança, para que sinta que dança é realmente a sua profissão e não apenas uma teimosia criada para não ser aquilo que os seus país queriam.

image

 

 

Menos intenso e mais reflectivo.Hora de quebrar o Gelo!

“não me encerro nos limites de uma cidade: onde quer que me encontre, sou um estrangeiro”Aristipo de Cirene

Nasci em uma família de pais muito jovens, separados, humildes e criativos, aliás de uma criatividade enorme, que  se por o acaso alguma porta se fechasse, conseguiam como por milagre  suprir todas as necessidades.
Não só dos meus pais, penso que esta  é uma das grandes características do povo brasileiro: A criatividade.

Criatividade que por vezes passa por espirito de MacGyver, o dom de se conseguir desenrascar de qualquer situação, da melhor forma possivel com o pouco que se tem.
Uma qualidade que me orgulho, todos nos sabemos o quão importante é ser um MacGyver nos dias de hoje, e a necessidade de uma deslocação constante so facilita este Macgyvismo, dando mais chances de sobrevivência com o pouco que conseguimos obter.

O Macgyvismo  é a melhor maneira resumir minha infância, tenho bastantes flashbacks, de viagens diárias que fazia entre a casa da minha avó e a casa da minha mãe,  e de como constantemente estava mudando de casa, ou não vendo a minha mãe por longos periodos de tempo.
Macgyvismo que durante anos na minha infância, fez com que não me faltasse comida na mesa e nem o que vestir, mas que teve duração curta, pois todos os recursos que possibilitaram esse Macgyvismo, se esgotaram. Restando apenas para a minha mãe a saída do país.
Mãe solteira, seguidora do Macgyvismo, me deixou em cuidados da minha segunda mãe minha avó!  Quando tinha apenas 6 anos de idade, para poder me proporcionar um futuro melhor , tentando em terra de Camões, com o apoio de um suposto “padrasto” que nem conheci.
Ainda que fosse bastante novo, já  era bastante normal não ver a minha mãe durante algumas semanas ou meses, mas nada se comparou a ficar 3 anos sem ver a minha mãe, foi neste idade que experienciei o fenómeno “saudade” pela primeira vez.